projeto tela_Max.jpg

O PROJETO

MAX E OS

INIMIGOS INVISÍVEIS

Ações de higiene e de práticas cotidianas para não haja contaminação com doenças transmitidas por micro-organismos que estão presentes em nosso cotidiano foram o foco de uma equipe multidisciplinar com especialistas nas áreas da Microbiologia e da Pedagogia que conceberam e supervisionaram o desenvolvimento dos materiais de apoio e de divulgação, bem como a construção do texto da peça teatral que se apresentou em dezenas de escolas.

 

A estrutura geral do projeto se dividiu em duas etapas: a primeira etapa contou com a promoção de um Encontro de Formação de Educadores, com o objetivo de proporcionar aos educadores o contato com os conceitos sobre a Microbiologia e a Educação para a Promoção da Saúde;

 

a segunda etapa contemplou a apresentação da peça teatral ‘Max e os inimigos invisíveis’ nas escolas inscritas no projeto, para alunos do Ensino Fundamental I, que  receberam um kit contendo um jogo e uma revista com atividades lúdicas e educativas relacionadas ao tema.

Nesta divertida história, a menina Léa e o super-herói Max participam de um jogo no qual enfrentam os inimigos invisíveis, os micro-organismos do mal. Contam com o conhecimento, atitude, ação e super-poderes para combatê-los.

A peça trata da saúde pública, higiene e saúde pessoal de forma lúdica. Todo o programa foi aprovado pela Sociedade Brasileira de Microbiologia.

 

A peça ‘Max e os inimigos invisíveis’ foi agraciada com o prêmio de melhor peça na cerimônia do Prêmio Jovem Brasileiro 2010.

Ficha Técnica:

Texto e direção: Kleber di Lázzare

Revisão Técnica de Texto: Mercia Domingues

Direção Musical: Thiago Gimenez

Elenco: Ana Paula Vieira, Fábio Cadôr, Guilherme Lazary, Maria Fernanda Loverra, Lorenzo Martin e Rafaela Veronese

Operador Técnico: Alberto Falchi

Cenário e Figurino: Juliana Mendes

Adereços (bonecos): Beto Silveira

Coordenação: Ana Saab e Vera Gomes

Produção e Realização: APS Produções Artísticas e OAK Educação e Meio Ambiente.

Ano: 2001/2005